Algumas dicas do que fazer quando o celular do plantão toca as 2h da madrugada

“ECA 136” + de 10 Mil acessos... 
Este artigo foi publicado em 24/02/11 e foi um dos mais visualizados


O celular toca e você acorda assustado e desesperado na madrugada. Já fui Conselheiro Tutelar, já passei por esta situação e sei do que estou falando. No começo do mandato quase todos os conselheiros(as) passam por este momento de medo, angustia, desespero, tensão, etc. Muitos não conseguem dormir quando estão de plantão, outros apenas cochilam e tem ainda aqueles que dormem com um olho fechado e o outro aberto olhando o celular. Às vezes acordamos e olhamos o celular só para ter certeza de que ele não tocou. Tlim!!! tlim!!! tlim!!! quando ele toca e acordamos ao seu som, o coração sai pela boca, as pernas não respondem, a voz desaparece e ai a pessoa do outro lado da linha diz: “EU QUERO UM CONSELHEIRO AQUI AGOOORAAA!!!...” , antes que a referida pessoa conclua seu “pedido” muitos conselheiros já trocaram a roupa e estão abrindo o portão de casa com o carro ligado (confesso que fiz isso muitas vezes). Na maioria das vezes sequer perguntamos o que foi que aconteceu!. Pois bem, eu ensino um bom remédio tranqüilizante... Só consegui dormir tranquilamente em dias de plantão quando passei a estudar e entender o ECA , minhas atribuições pautadas no artigo 136, bem como as medidas de proteção do art. 101, dormia com um exemplar ao lado da cama para caso recebesse algum telefonema e precisasse consultar. Ao ser acordado, procure perguntar o que foi que aconteceu? Quem são os envolvidos? Onde estão os pais e porque não foram acionados?, pois são as pessoas legalmente responsáveis (art. 04 -ECA) Que providencias foram tomadas inicialmente, se houve uma ameaça ou violação de direito (art. 98 ECA) e principalmente a idade para saber se é criança ou adolescente. Procure entender o que de fato aconteceu para saber qual a melhor atitude a ser tomada. Em muitos casos vamos perceber que não houve nenhuma violação de direito da criança ou do adolescente e que portanto Não é necessário o deslocamento ou intervenção do Conselho. Não tenha nenhum medo em fazer estas perguntas a quem ligou e não se deixem intimidar por algum questionamento do tipo – “Qual o seu nome e RG ?”. Nem mesmo a Policia Militar quando é acionada através do 190 desloca uma viatura a nenhum local sem saber o que está acontecendo e sem ter mínimas informações do caso. Pense nisso, pois o Conselho Tutelar também é uma autoridade e merece respeito, como qualquer autoridade. Entenda o ECA, entenda a lei e durma bem...

Sérgio Rapozo Calixto
Pegagogo Social e Defensor dos Direitos da Infância




Postagens Populares

SÓ PRA PENSAR...

  • Juiz, Promotor, Conselheiro Tutelar e Delegado, são todos autoridades e nenhum é subordinado ao outro...
  • Conselho Tutelar não dá a guarda para ninguém, quem dá a guarda é Juiz...
  • Eleição de Conselho não é Concurso Público...
  • Conselheiro não deve usar o termo "Menor" ...
  • Veículo do Conselho não é taxi e nem bonde...
  • O dever de cuidar de crianças é dos pais, o Conselho Zela pelo Direito...
  • Conselho Tutelar não tem "pózinho mágico" e nem tem que "dar jeito" em criança nenhuma...
  • Quem tem Viatura é Policia e Conselho Tutelar Não é Policia...
  • Relatório Social é um documento feito por uma Assistente Social...
  • Conselho Tutelar não faz investigação, quem faz investigação é Policia Civil...